Memorial do convento resumo

memorial do convento resumo

Quem escreveu o Memorial do Convento?

Posto como um dos melhores livros de José Saramago, lado a Evangelho Segundo Jesus Cristo, Memorial do Convento é uma obra que revoluciona por ter sido elaborado com extrema precisão, tendo em vista a época histórica retratada pelo autor, acrescentando-lhe mais um dote, que é a visão máxima de uma realidade histórica passada.

Quais são os grupos opostos do Memorial do Convento?

No epílogo da acção, Blimunda recolhe a vontade de Baltasar, enquanto este morre, condenado à fogueira. Em Memorial do Convento existem poucas personagens que formam dois grupos opostos: A aristocracia e o alto clero representam o grupo do poder, enquanto o povo e os oprimidos, que representam o grupo do contra-poder.

Quem são os personagens centrais do Memorial do Convento?

Do povo vêm os dois personagens centrais do “Memorial do Convento”: Bal tazar, um ex-militar que perdeu uma mão na guerra, e Blimunda, que vê o interior das pessoas quando está em jejum. Conhecem-se num julgamento da Santa Igreja onde, normalmente, os hereges eram condenados ao degredo ou à fogueira.

Quais são as características do título do Convento de Mafra?

O título sugere memórias de um passado delimitado pela construção do convento de Mafra, com o que de grandioso e de trágico representou como símbolo do país. O título apresenta uma carga simbólica quer enquanto sugere as memórias – evocativas do passado – e pressuposições existenciais, quer ao remeter para o Mundo místico e misterioso.

Qual é a história do Memorial do Convento?

O rei D. João V ergue um convento em Mafra, o Padre Bartolomeu sonha com máquinas voadoras, Blimunda e Baltazar apaixonam-se enquanto a Inquisição faz autos de fé e o povo, empobrecido, vive faminto. Este é um resumo do enredo de Memorial do Convento, uma das obras mais importante de José Saramago. O “Memorial do Convento” foi publicado em 1982.

Quem são os personagens centrais do Memorial do Convento?

Do povo vêm os dois personagens centrais do “Memorial do Convento”: Bal tazar, um ex-militar que perdeu uma mão na guerra, e Blimunda, que vê o interior das pessoas quando está em jejum. Conhecem-se num julgamento da Santa Igreja onde, normalmente, os hereges eram condenados ao degredo ou à fogueira.

Como surgiu o convento franciscano?

Mais precisamente, no ano de 1711 tem início a construção do convento que abrigaria, inicialmente, um modesto número de frades franciscanos, em razão de uma promessa feita pelo Rei D. João V para que a Rainha Maria Ana Josefa conseguisse lhe dar um herdeiro.

Postagens relacionadas: